Buscar
  • Fernanda Oliveira

Trigger Points ou Pontos de Gatilho – como identificar e o que fazer

Atualizado: 7 de Set de 2020


Você já sentiu uma dor no pescoço ou o pescoço “duro”, tendo dificuldade de movimenta-lo?

Isso pode ocorrer devido a uma tensão muscular, também conhecida como trigger points ou pontos de gatilho.



Afinal o que são Pontos de Gatilho

Pontos de gatilhos são pontos de tensão acentuada que causam dor referida, ou seja, a dor em um local reflete em outra região do corpo.


É possível sentir aquela região que se encontra mais ‘dura’, sensível ao realizar uma pressão com os dedos ou simplesmente passando os dedos levemente já se nota os locais tensionados.


Pontos de gatilho no meio das costas ou no ombro causando dores de cabeça, por exemplo.


Os locais mais atingidos são: região cervical, região dorsal alta (trapézio), ombro, região interescapular (entre as escápulas), lombar e glúteos.


Nos outros locais do corpo não são tão comuns, mas podem aparecer.

Há dois tipos de Pontos de Gatilho:

Latente: Há tensão no local, mas não causa dor e não incomoda. Nesse caso é fácil de esquecer que ele existe, mas precisa de tratamento, pois pode provocar problemas e desconfortos devido à tensão.


Pessoas que possuam pontos de gatilho latentes tem problemas relacionados a disfunções motoras como falta de mobilidade, rigidez e limitação do movimento.

Como saber onde estão os pontos gatilho latentes?


Quando apalpado ele se torna bem dolorido. Há outros fatores que podem levar a ativação desse ponto como sobrecarga, fadiga ou lesão, criando o quadro de dor e desconforto.

Ativo: Os pontos ativos são os que geram dor. O desconforto é muito maior e assim fácil de localiza-los. Primeiramente é necessário buscar aliviar a dor para que o tratamento tenha eficiência.


A dor varia muito, pode ser um leve incômodo ou muito forte a ponto de limitar completamente os movimentos.

Características dos Pontos de Gatilho:


Um nódulo tenso e palpável em geral no centro do músculo, sensível, principalmente ao toque;


A compressão manual, ou seja, pressão exercida com os dedos causa uma dor que se propaga além do ponto e que o paciente reconhece podendo ser uma dor insuportável;


A amplitude do movimento na região dos pontos de gatilho é limitada, causando encurtamento muscular podendo travar e não conseguir realizar o movimento;


O músculo comprometido apresenta fraqueza ou fadiga muscular.


Causas dos Pontos de Gatilho:

  • Trauma direto;

  • Estresse: a tensão do estresse pode ocasionar uma contração muito forte da musculatura:

  • Movimentos repetitivos;

  • Excesso de movimento: trabalhar a musculatura de forma excessiva pode causar fadiga muscular propiciando a formação de pontos de gatilho;

  • Falta de movimento: a fraqueza muscular pode gerar desequilíbrios e tensão em uma determinada região;

  • Má postura: uma postura incorreta, mantida durante muito tempo pode fazer com que a musculatura fique bastante tensionada gerando assim um ponto de gatilho.

Assim que surge o ponto gatilho em alguma musculatura a pessoa entra num ciclo. A tensão gerada pelo ponto cria dor, que gera mais estresse.



O que fazer para aliviar os Trigger Points

  • Bolsa quente por 20 minutos na região da tensão muscular. (proteger a pele com uma toalha para não queimar e ter um intervalo de 2 horas entre cada aplicação). Pode ser colocado 2 a 3 vezes ao dia.

  • Exercícios de alongamento muscular.

  • Observar a posição ao dormir. Evitar travesseiros muito baixos ou muito altos e colchões muito moles ou muitos duros. Não se deitar de qualquer maneira na cama. De preferência de lado para não forçar a musculatura e não causar mais tensão.



  • Evite ficar muito tempo deitado no sofá, quando normalmente a posição é ruim.

Tratamento:

Um dos recursos da Fisioterapia é a Liberação Miofascial.

A Liberação Miofascial consiste em uma pressão aplicada e sustentada por alguns segundos nos pontos de tensão.

O fisioterapeuta alonga lenta, regular até o limite de elasticidade da fáscia, ou seja, até quando a fáscia alonga.

Isto faz com que a fáscia fique relaxada, menos rígida e possa realizar os movimentos adequadamente, sem dor e sem pontos dolorosos.

A liberação miofascial ajuda nos sintomas de dor.

É importante realizar um Tratamento Fisioterapêutico para tratar além dos sintomas, as causas das dores e limitações do movimento.

Uma avaliação fisioterapêutica poderá indicar o RPG

(Reeducação Postural Global) juntamente com outros métodos da fisioterapia.

O RPG trabalha a postura global do corpo associada com a respiração. É realizado um trabalho de flexibilidade e fortalecimento no qual o músculo fica na posição de máximo alongamento.

Além de Liberação Miofascial e RPG pode haver necessidade de trabalho de força, equilíbrio e ganho de movimento, de acordo com a consulta (avaliação) e as necessidades de cada pessoa.

Sou fisioterapeuta com 7 anos de experiência no atendimento de fisioterapia ortopédica e problemas da coluna.

Faço atendimentos individuais em meu consultório em Belo Horizonte.


Conheça mais sobre meu trabalho.


IR PARA O SITE


ME SIGA NAS REDES SOCIAIS






#triggerpoints

#pontosdegatilho

673 visualizações