Buscar
  • Fernanda Oliveira

Estiramento muscular, o que é e o que fazer

Atualizado: 16 de Jun de 2020



Você já sentiu uma dor repentina durante um exercício físico, as vezes com uma sensação de estalo, que te fez parar imediatamente?

Você pode ter sofrido um estiramento muscular.

Estiramento muscular é uma lesão indireta causada pela produção de força ou alongamento excessivo ou ambos.

É uma das principais lesões na pratica esportiva.

Há alguns motivos que contribuem a esse tipo de lesão, que são:

  • flexibilidade e força inadequada;

  • fadiga e sobrecarga muscular;

  • técnica de treino inadequada;

  • aquecimento insuficiente;

  • reabilitação inadequada de uma lesão anterior.

A contração rápida e explosiva é fundamental para o surgimento da lesão.

A intensidade da dor é variável, mas geralmente provoca um desequilíbrio e interrupção do movimento.

Há ainda outros sintomas a serem observados como:

  • inchaço;

  • vermelhidão (em alguns casos);

  • diminuição da flexibilidade;

  • desequilíbrios de forças de músculos que tem ações opostas, dificuldades de coordenar movimentos.

Músculos quadríceps anteriores da coxa (parte da frente da coxa), isquiostibiais posteriores da coxa (parte de trás da coxa), virilha, panturrilha são músculos propensos a esse tipo de lesão.

O futebol, a corrida e o basquete são os principais esportes em que há ocorrência desta lesão. Principalmente dos músculos da parte de trás da coxa, os isquiotibiais.

Ocorre que durante o chute a uma bola ou ao correr rápido em uma distância curta (Sprint), os músculos quadríceps se contraem bastante, esticando o joelho. Em contrapartida, os isquiotibiais se esticam contra a resistência, com objetivo de realizar o movimento corretamente.

Quando os isquiotibiais, por não resistir a força do quadríceps, se esticam excessivamente, pode correr o estiramento com ou sem o rompimento das fibras musculares.

O tratamento inicial que se deve fazer assim que ocorreu a lesão:

  • Gelo, para que diminua o inchaço e a inflamação local;

  • Elevação do membro afetado para que assim a inflamação diminua;

  • Repouso, não realizando atividade esportiva para que a musculatura possa descansar da sobrecarga exercida e não agrave a lesão;

  • O uso de medicamentos para auxiliar no processo de dor e inflamação deve ser por prescrição medica.

Após alguns dias deve ser iniciada a fisioterapia com objetivo de auxiliar na melhora da cicatrização e diminuição de dor.

Com a melhora da cicatrização devem ser realizados exercícios de:

  • Alongamento restaurando assim a amplitude de movimento;

  • Força muscular;

  • Treino de equilíbrio;

O retorno a atividade esportiva deve ser feita após a liberação do médico.

É importante marcar uma consulta fisioterapêutica para acompanhamento desde o inicio do tratamento até o retorno ao esporte.

A prevenção é o melhor caminho para que não lesione.

Com auxílio de um Fisioterapeuta a prevenção é baseada em exercícios apropriados de aquecimento e alongamento, programas para aumentar força e resistência de músculos que estiverem propensos a lesão.

A manutenção de músculos fortes e flexíveis.

Além da técnica adequada da modalidade esportiva.




SITE

#estiramentomuscular #fisioterapiaortopédica

17 visualizações